O tombamento é o ato de reconhecimento do valor histórico de um bem, transformando-o em patrimônio oficial público e instituindo um regime jurídico especial de propriedade, levando em conta sua função social e preservando a cédula de identidade de uma comunidade. A origem da palavra tombamento vem da Torre do Tombo, arquivo público português onde são guardados e conservados documentos importantes. O tombamento é uma das iniciativas possíveis de serem tomadas para a preservação dos bens culturais/ambientais, na medida que impede legalmente a sua destruição e descaracterização.

O tombamento de um imóvel não é impedimento para a realização de obras. O ato de proteção e preservação de uma edificação não significa sua desapropriação, ou seja, o proprietário continua a ser dono e mantém a responsabilidade por sua conservação. Inclusive a conservação do bem tombado é uma das obrigações da lei do tombamento e se faz necessária para evitar o acúmulo de problemas de conservação e suas consequências mais graves, a deterioração gradativa do bem e a necessidade de realizar intervenções maiores e mais dispendiosas, como a restauração.

Um dos grandes desafios de quem gere um condomínio ou edifício tombado é a conservação periódica para valorizar a arquitetura e adaptar-se principalmente às necessidades de segurança, mobilidade e conforto, como a instalação de sistema de monitoramento, rampas para acessibilidade e aparelhos de ar condicionado.

Toda intervenção em um imóvel tombado deverá, por princípio, manter as características espaciais e construtivas originais. A reforma deve preservar os valores atribuídos ao imóvel no processo de tombamento. É este conjunto de documentos que vai orientar os critérios de intervenção”, explica Candido Campos, arquiteto e urbanista responsável técnico da Retrofit Engenharia.

É importante ressaltar que as obras de manutenção, restauração e reforma, bem como qualquer alteração de uso ou atividades nele realizadas, devem ser previamente submetidas à análise e aprovação do respectivo órgão de tutela.

O quadro técnico da Retrofit Engenharia está habilitado a executar obras de conservação, restauro ou revitalização imóveis históricos, tombados ou não, preservando as características arquitetônicas originais e restabelecendo seu valor artístico e cultural. Fale com nossos consultores!

LEIA TAMBÉM: Imóveis particulares tombados podem receber financiamento para restauro

Deixe seu comentário